quarta-feira, 17 de abril de 2013

Histórias de Terror Assustador que dão Medo!



Protegida por morros cobertos por mata atlântica e dona de uma beleza paradisíaca, a “Prainha” no Rio de Janeiro é uma pequena praia, como já sugere o nome, com 700m de extensão, tem manancial de água doce e possui areias claras e águas cristalinas próprias para o banho graças às correntes favoráveis e ao verde de duas unidades de conservação que as protege. Com boas ondas é uma das praias mais procuradas para a prática de surfe. No Parque da Prainha há o Museu do Surfe, trilhas ecológicas, banheiros públicos e duchas para banhistas. Tudo isso faz da Prainha uma boa opção de destino... durante o dia!


Era uma noite de sexta-feira, quando um par de faróis, trilhando a Avenida Estado da Guanabara, único acesso à Prainha, no sentido Recreio-Prainha, era a única luz na escuridão da madrugada no local sem iluminação pública. Dentro do veículo havia um casal de namorados, que pretendiam ter uma ardente noite de amor na praia que durante a madrugada se torna um local deserto e isolado.

O rapaz estacionou o carro à entrada do estacionamento da praia e o casal desceu de mãos dadas até o meio da faixa de areia. Olharam o céu estrelado e começaram a trocar carícias fogosas e beijos.

Até que a moça sentindo a estranha sensação de não estarem sozinhos abriu os olhos no meio de um longo beijo, e teve uma visão que a fez gritar apavorada. O rapaz se assustou com o grito alto e agudo, soltando a namorada automaticamente – O que houve? – perguntou o rapaz. – Eu vi um homem, um homem horrível! Bem ao nosso lado, bem perto e me olhava fixamente! – Ela respondeu, e seguiu descrevendo o tal homem – Ele era horrível, coberto de feridas e manchas, seu rosto era deformado, tinha o nariz achatado.

E cadê ele? Como sumiu tão rápido? Você não imaginou isso por estar com medo? – perguntou o namorado. – Não! Eu vi! Vi nitidamente! Eu quero ir embora! Estou com medo! Não estou me sentindo bem aqui! – ela respondeu e ele retrucou – Deve ser algum mendigo que vagou até aqui. Deixa de besteira!
Mas concordou em subir com ela de volta até o carro.

Quando subiram de volta à pista a luz da lanterna do vigia do parque da praia veio de encontro às suas vistas lhes ofuscando por segundos. Cobrindo os rostos avistaram o vigia que lhes perguntou – O que vocês fazem aqui essa hora?

Sem jeito e um pouco preocupado o rapaz respondeu que queriam – aproveitar a praia deserta à noite – o que foi suficiente para que o vigia entendesse.

Vocês teriam muitos lugares melhores para isso, não aqui, não nessa hora! – disse o vigia. – Eu me assustei com um homem, um homem horrível, Senhor Vigia! – disse a moça, seguida pelo namorado – Deve ser algum mendigo perambulando, eu disse pra ela, acho que devíamos ir lá procura-lo. Mas o vigia respondeu – Eu não desço nessa praia à noite! O que ela viu, não é desse mundo! Quem anda por aqui à noite vê coisas! Coisas estranhas. Essa praia foi um leprosário, aqui, muitos leprosos tiveram seus últimos dias, suas almas agonizantes passeiam à noite!

Isso é uma grande bobagem! Não existe isso de “coisa do outro mundo” e almas penadas! Mas, bem, se não quer vir eu vou lá sozinho e vou encontrar esse mendigo que a assustou – explodiu o rapaz, decidido a dar uns tabefes no suposto mendigo, e desceu para a areia. – Ele está fazendo uma grande besteira – disse o vigia à moça – Eles, os leprosos, provavelmente não o deixarão voltar! – completou.

O vigia e a garota ouviram a voz do rapaz gritando apavorado lá em baixo na areia e os gritos de “Não! Não! Não! Não!” cessarem após alguns minutos.
Nunca mais o rapaz foi visto nem foram encontrados vestígios dele.
Foi arrastado para o Além!


Nota: Sobre a Prainha ter sido um “leprosário” é apenas algo que os surfistas gostavam de espalhar nos anos 60 e 70 na tentativa de manter a praia isolada. Mas espero que você tenha gostado do conto.


...beijinhos***

12 comentários:

  1. Já estou te seguindo
    seu blog é maravilhoso, convido você e suas leitoras a conhecer meu blog
    http://toobege.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Tadinha da menina, ficou sem o namorado :/
    Seria um bom roteiro p/ filme de terror D=
    Eu ia acabar sonhando com esse cara assustador
    Boa história! Pode fazer mais q eu leio tds!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Feliz por você considerar que seria um bom roteiro para um filme de terror!
      Farei novos posts de terror sim!

      ...beijinhos***

      Excluir
  3. Oi Aline;
    Estes surfistas são espertos mesmo.
    Querem a praia só para eles.
    A estória é excelente.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!

      Não eram bobos não!
      Isso do boato faz tempo, eu pesquisei para saber sobre o porquê do nome "Leprosário". Na época não havia estrada levando à praia, o acesso era só por trilhas.

      ...beijinhos***

      Excluir
  4. Gostei da história, podia ter descrito mais, mas mesmo assim está excelente. Gostei do seu blog e já estou seguindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Marjorie! Por seguir, comentar e pela sugestão!
      Concordo com a sugestão! Eu quis evitar que fosse muito longo esse texto, mas depois quero postar histórias com mais riqueza de descrições.

      ...beijinhos***

      Excluir
  5. Começou como um conto erótico (adorei).

    Que garoto burro, o que ele foi fazer atrás de um mendigo a noite? E porque a namorada não o deteve?

    Pediu pra morrer!

    Gostei demais do conto. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!
      Adorei seu coment!

      Eu adoro filmes de terror trash! E nesses filmes é sempre assim, né? Todo mundo faz a coisa mais estúpida perante a situação! Digamos que ele queria punir o "mendigo" pelo susto, ao mesmo tempo se aparecer para namorada e para o vigia, mostrar que o que o vigia dizia era besteira... essas coisas. A namorada, digamos, é daquelas de filme trash que só fazem ficar com medo! Eu poderia ter incluído uns pedidos de "deixa isso pra lá", mas o garoto era cabeça-dura e iria ignorar mesmo! Muito burro! Pediu pra morrer!

      ...beijinhos***

      Excluir
  6. Ótimo Conto! Se sabe ne que eu adoro o jeito que você escreve!! Muito bom mesmo, viu Moço, o que da não ouvir o Guarda e sua namorada! (ainda mais a namorada) haushasu
    483 kusses..~^~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Knoville!
      Eu fico muito lisonjeada por você gostar tanto dos meus textos!
      ...beijinhos***

      Excluir